Dicas de restaurantes em Washington DC

Nenhuma viagem é completa se não incluir bons restaurantes. E quando falo de bons, não me refiro a lugares caros e sofisticados. Boa comida, preço adequado e ambiente legal são os fatores decisivos para mim.

Em Washington não tive muitas oportunidades de sair para almoçar/jantar, então resolvi juntar as dicas de lugares que realmente fui com outro que gostaria de ter ido, por ter lido boas recomendações.

♦ Panas bateu uma saudade da América do Sul? Corre para o Panas provar as típicas empanadas argentinas. Essa lanchonete fica em uma loja bem pequena em Dupont Circle, mas tem uma variedade ótima de sabores, tudo bem fresquinho. Para melhorar, o preço é bom e eles montam combos com chips e molhos diversos para 1 ou mais pessoas. Um combo para 2 pessoas, por exemplo, fica $14.

♦ Café Dupont localizado dentro do The Dupont Circle Hotel. Escolhi para tomar um café da manhã bem americano e não me arrependi. Fui de panquecas e chocolate quente e estava tudo delicioso. O local é agradável e tem uma varanda ótima para ser usada durante o verão ou primavera. Além do café da manhã, o restaurante serve almoço e jantar. Dois pratos e duas bebidas saíram por $40.

cafedupont

♦ Baron Bier – localizado no The Baron Hotel, onde me hospedei. Apesar de não ter gostado do hotel, o bar no subsolo é bem legal. Fui no começo da noite e estava bem cheio de moradores aproveitando o happy hour. A enorme variedade de cervejas é o ponto chave do bar, com diversas opções americanas e importadas. Para acompanhar, lanchinhos rápidos, como quesadillas e burgers, e de sobremesa, o meu amado Fried Oreos (expliquei o que é no post de restaurantes em Las Vegas).

baronbier

♦ Pizzeria Paradiso tem unidades em Georgetown e Dupont Circle. Não consegui ir nesse restaurante, mas achei ótimas recomendações dele na internet e no Yelp. O menu é dedicado as pizzas e cervejas, mas também tem diversas opções de saladas, vinho e um menu para o happy hour.

Hotel em Washington DC – The Baron Hotel

Essa é uma dica de hotel para não se hospedar. Normalmente eu faço boas escolhas de hospedagem, encontrando exatamente o que eu já esperava. Mas em Washington, eu me decepcionei. Acho que vale a pena escrever também sobre um hotel de que não gostei, pois outras pessoas podem estar pesquisando por ele e uma opinião a mais é sempre bom.

Os comentários do The Baron Hotel no Booking eram divididos: ponto positivo para a localização e o bar no subsolo, ponto negativo para a estrutura do hotel. Mesmo incerta da minha escolha, acabei arriscando porque gostei da localização e do preço. Hotéis em Washington costumam ser bem caros em qualquer época.

The Baron Hotel - Washington DC

♦ Localização: muito boa. Ele fica em Dupont Circle, um bairro muito agradável e perto de farmácias, restaurantes e bares. O metrô também fica perto, cerca de 10min caminhando. É possível ir andando para a Casa Branca, em uma caminhada tranquila de 20 min.

♦ Comodidades: apesar de bonito, o hotel fica em prédio antigo, beeeem antigo. O elevador é apertado, daqueles de madeira com porta de ferro, que você precisa puxar e empurrar. Todo o piso do hotel também é de madeira e, por isso, faz bastante barulho ao andar. O quarto em que fiquei era confortável, com cama boa, TV grande e um banheiro novinho. O hotel tem wifi gratuito, mas com péssimo sinal no 4º andar. O atendimento também deixa muito a desejar, com recepcionistas rudes e antipáticos, sem a mínima vontade de ajudar. No subsolo do hotel tem um bar (Bier Baron) legal, com diversas opções de cervejas e comida boa. Fica bastante movimentado à noite, no horário do happy hour.

♦ Preço: esse foi o ponto decisivo da minha escolha pelo hotel, pois estava bem mais barato do que as outras opções (deveria ter desconfiado, né). Em dezembro de 2015, paguei $240 por 3 diárias em quarto duplo, com wifi, mas sem café da manhã.

Roteiro de um dia em Washington DC

Na sequência da viagem que começou em Las Vegas, Washington foi meu 2º destino. Preciso dizer que me apaixonei pela cidade. Achei linda, organizada e tranquila.

Nas minhas pesquisas iniciais percebi que grande parte dos turistas acaba indo para a capital americana apenas como um bate-volta de Nova York. Vale a pena se você realmente estiver com o roteiro apertado, mas Washington merece uma visita com mais calma. Eu fiquei três dias e não consegui ver tudo o que gostaria, aliás, deixei de fazer muita coisa.

Há pouco tempo duas amigas fizeram esse bate-volta e me pediram dicas da cidade. Eu fiz um roteiro de um dia para elas que acho que vale a pena compartilhar aqui. São as atrações principais condensadas em uma visita express. Chegue cedo, até às 10h, e vá embora no fim da tarde, por volta de 18h.

Manhã:

– Quem for chegar de ônibus ou trem, recomendo começar pelo Capitólio, pela proximidade. Da Union Station até lá são cerca de 5min, então vale pegar um táxi pois não vai ficar caro. Tem a opção de ir de metrô, é apenas uma estação, e de lá andar um pouquinho.

O Capitólio é imponente e muito bonito (apesar de ainda estar com andaimes de obra), mas é uma visita rápida, apenas para tirar fotos do lado externo. É possível agendar uma visita interna guiada, mas acho que só vale a pena para quem vai ficar mais dias na cidade.

Capitólio Washington DC

– Em seguida, pegar um taxi ou metrô para a Casa Branca. Visitem os dois lados da Casa Branca (o mais bonito é o da Pennsylvania Av.).

Casa Branca

 

Tarde:

– Seguir caminhando na direção do Washington Monument.

Washington Monument

– Logo em frente começa o circuito dos monumentos de homenagens. Prepare-se para andar! Eles ficam em um parque bem bonito. Os principais e mais próximos: Vietnam War / World War II / Lincoln Memorial (esse é o principal e mais bonito). Todos os memoriais são apenas para observar e tirar foto, então você não perde tanto tempo. O que demora é que eles ficam dentro de um grande parque, então você acaba andando bastante.

Lincoln Memorial

– Se ainda tiver tempo e disposição, pode seguir para os monumentos em volta do lago Tidal Basin: Thomas Jefferson Memorial, Franklin D. Roosevelt Memorial e Martin Luther King Jr. Memorial.

– De lá pegar um táxi de volta para a Union Station. Bye, bye Washington!

 

♦ Dicas:

** Apesar das atrações estarem quase em uma reta, anda-se bastante de uma para outra. Use um calçado confortável.

** Na avenida que liga o Capitólio ao Washington Monument tem uma ‘ilha de museus’. São vários: História Natural, Aeroespacial, Galeria Nacional, etc.

** Tem um bairro mais afastado que é bem fofo, Goergetown. Para chegar lá só de taxi mesmo e se tiver tempo sobrando.

** Os pontos turísticos ficam próximos e a rodoviária também. O táxi não sai caro entre esses lugares. O metrô também não é caro, se quiserem usar.

** Próximo aos monumentos praticamente não tem opções de restaurantes ou lanchonetes. Para almoçar, sugiro a região perto da Casa Branca (subindo, indo na direção contrária ao Washington Monument) ou então nos museus, que sempre têm uma praça de alimentação com algumas opções.

Fremont Street: o charme da Old Las Vegas

Beleza que a Strip é a rua mais famosa, onde estão os hotéis e as principais atrações. Mas nem sempre foi assim. Las Vegas esconde uma relíquia em Downtown, a Fremont Street. Foi lá que tudo começou nos anos de 1920, com o crescimento da cidade e a chegada dos primeiros cassinos.  Você sabia que a Fremont St. foi a primeira rua pavimentada da cidade?

O primeiro hotel construído em Vegas também está por ali ainda, o Golden Nugget, com sua fachada imponente e muitas luzes.

fremont street experience01

Hoje, os turistas vão conhecer a região principalmente por causa do Fremont Street Experience. A rua é coberta por um gigante telão de led, onde acontece o Viva Vision, um show musical grátis de hora em hora a partir das 18h ou 20h, dependendo da época do ano. É um espetáculo de luzes e som com duração de seis minutos e que combina com a atmosfera mais relax do lugar. Não vá esperando nenhuma superprodução, hein.

Quem tiver coragem, pode encarar a SlotZilla, uma espécie de tirolesa que atravessa a Fremont Street próxima ao painel de led. A rua tem também palcos espalhados com diversos shows simultâneos e barraquinhas de souvenir.

fremont street experience02

Não acho que vale a pena se hospedar por ali, ainda que os preços sejam mais baixos. Um passeio de uma noite pela região já é suficiente, então é mais fácil pegar um táxi – cerca de $20 – ou ônibus até lá e ficar em um hotel perto da Strip, como já disse aqui.

Se quiser um restaurante legal para jantar nessa região, eu dei a dica do Triple 777 no post de restaurantes em Las Vegas. Ele fica dentro do hotel Main Street Station, tem um clima de sports bar e é especializado em carnes e cervejas. Fica a uns 5 min caminhando da Fremont Street. Comida boa e barata!

Onde comer: restaurantes em Las Vegas

Comer bem em Las Vegas é fácil. A cidade é uma verdadeira perdição em gastronomia. Os maiores chefs do mundo têm restaurantes por lá, eles estão quase todos na Strip e o melhor, opções para todos os gostos e bolsos.

Cheguei na cidade com uma lista de lugares onde queria comer, mas precisaria de 1 mês para experimentar todos rs. Em vez de fazer uma lista aqui apenas com os restaurantes famosos, o que você encontra em qualquer guia, preferi colocar os que eu realmente visitei. Não tem nada chique e ultrabadalado, são locais com comida gostosa, preço bom e ambiente legal.

restaurante em las vegas01

♦ Burgr – estava animada para conhecer um dos restaurantes do Gordon Ramsay, chef do programa Hell’s Kitchen. O restaurante fica dentro do hotel Planet Hollywood, de frente para o cassino. O ambiente é animado e o atendimento muito simpático. Destaque, é claro, para os hambúrgueres e o extenso cardápio de cervejas. Escolhi o Southern Yardbird Burger (com carne de frango) e achei bem gostoso, vale a pena. Para acompanhar pedi Truffle fries, que são servidas em uma espécie de cone e servem duas pessoas. Por ser de um chef famoso, não achei caro, com batatas a $11 e sanduiches por $14, em média.

♦ Shake Shack – localizado na frente do New York New York, é uma rede famosa nos EUA pelo seu conceito de fast-food com hambúrguer de qualidade. Não pense em comparar com Mc Donald’s ou Burger King! Recebi ótimas recomendações de amigos e estava louca para conhecer. Superaprovado! Tanto que fui também nas filiais de Washington e Nova York. Os carros-chefes são o Shake Burger, com um molho delicioso, e as cheese fries, com muuuito queijo derretido. Os preços são bons também, com hambúrguer por de $5,29 e a batata frita por $3,99.

restaurante em las vegas02

♦ Triple 777 – gosta de cerveja? Então esse é o lugar. Esse restaurante é uma opção fora da Strip, principalmente para quem visitar Downtown e a Freemont Street Experience. Ele fica dentro do hotel e cassino Main Street Station, tem uma decoração superlegal e é muito animado. Para começar, peça o sample de cerveja, que vem com 6 minitulipas para você experimentar todas as cervejas que são produzidas ali mesmo. São muito boas! Os pratos são bem servidos e a comida é deliciosa. Se comparado com restaurantes do mesmo estilo na Strip, o preço é muito mais em conta. A conta para 4 pessoas com cerveja, uma entrada e 4 pratos principais ficou em $90. Recomendo muito!

restaurante em las vegas03

♦ Bubba Gump Shrimp – famosa rede de restaurante especializada em frutos do mar. Quase todos os pratos incluem camarões, é claro, mas para quem não gosta, também tem outras opções. De entrada pedimos o Traditional Shrimp Cocktail ($14,29) e o Mama’s Grump Garlic Bread ($5,59) e como prato principal uma ribs ($23) para dividir. Os camarões estavam deliciosos, mas a ribs não achei nada demais, já comi melhores em muitos lugares por aqui. O restaurante não é muito barato, principalmente as bebidas (experimentamos uma limonada maravilhosa), mas para fãs de frutos do mar vale conhecer. Ah, dependendo da bebida escolhida você ganha o copo para levar. Alguns são bem inusitados.

♦ Grimaldi’s – ótima pizzaria no Grand Canal Shops, dentro do The Palazzo. A Grimaldi’s original é um grande sucesso em Nova York e agora em Las Vegas também. O ambiente é bem intimista, no clima de uma cantina italiana. As pizzas vêm em diversos tamanhos e combinações. Na verdade, a melhor opção é escolher o tamanho e os ingredientes que quiser, assim terá uma pizza personalizada. O preço também é muito bom, o tamanho Small (suficiente para duas pessoas) custa $14 e os toppings ficam entre $2 e $5. Recomendo muito!

restaurante em las vegas05

♦ Paris Baguette – fica dentro de um dos hotéis mais bonitos de Las Vegas, o The Venetian. Essa boulangerie é uma ótima parada para um lanche rápido, com sanduíches muito gostosos e doces de dar água na boa. Escolhi o Grilled Caprese Sandwich, com tomate, mussarela de búfala e molho pesto e estava uma delícia. Dois sanduíches (enormes) e duas bebidas quentes saíram por $25.

Foi em Las Vegas que experimentei uma ‘sobremesa’ maravilhosa! Fried Oreos, já ouviram falar? Nada mais é do que um biscoito Oreo dentro de uma massa bem parecida com bolinho de chuva frito. Sério, é muito bom! O chocolate do biscoito derrete e fica quentinho. Eu comi em um restaurante bem podrão dentro de um cassino da Fremont Street (não lembro o nome), mas deve ter em outros lugares. Vale muuuito!

restaurante em las vegas04