Hotel em Bangkok – Rambuttri Village Plaza

O Rambuttri Village Plaza é um dos hotéis mais indicados por brasileiros em Bangkok, vide uma rápida pesquisa em blogs. É fácil explicar os motivos: fica localizado na Soi Rambuttri, uma rua bem mais agradável ao lado da Khao San Road, é arrumadinho e, o melhor, tem ótimo preço. Acho ele uma opção muito adequada para viajantes solo, amigos e casais que busquem um custo-benefício bom, mas que não esperem serviço diferenciado ou luxo. Gostei do hotel? Sim. Me hospedaria lá novamente? Acho que não. Mas o motivo não é o hotel em si e sim a localização. Apesar de ser ótima turisticamente falando, para o meu perfil, acho que preferiria ter ficado na região de Siam, próximo aos shoppings, pois achei mais organizado, limpo e com melhores opções de restaurantes.

♦Localização: quer ficar próximo aos templos e da Khao San Road? Então essa é sua escolha. Ele fica na Rua Rambuttri, paralela à Khao San, mas bem menos lotada e com restaurantes mais agradáveis. É possível ir andando até o Grand Palace em cerca de 15 min, mas para shoppings e atrações mais afastadas é preciso recorrer ao Uber, táxi ou tuk-tuk, pois o metrô não chega até lá. Um aviso: essa não é uma região, digamos assim, bonita. Prepare-se para a alma de Bangkok: tumulto, comidas de rua, ruas sujas, trânsito caótico.

♦Comodidades: Escolhi o Quarto Duplo Premier, que é o mais ‘luxuoso’ do hotel. Esse luxo se resume a uma TV mais moderna, prédio com elevador e, mais importante, banheiro com separação da área do box. Sim, é muito comum os hotéis mais simples na Ásia não terem box separando a área de banho. O quarto é confortável, com bom tamanho e limpo. A vista da minha janela era para a rua principal, mas em nenhum momento fui incomodada pelo barulho. O atendimento foi ok, o hotel é bem bonitinho e limpo, mas é só sair do prédio para sentir aquele cheio de fritura das ruas de Bangkok. O café da manhã tem diversas opções de pratos quentes asiáticos e o que mais se assemelhava ao café que estamos acostumados são as três opções de pão, geleias, sucrilhos, frutas e ovos mexidos. Achei o café ok para um ou dois dias, mas depois já não estava mais conseguindo comer direito.

♦Preço: em geral os hotéis na Tailândia são baratos e, como falei acima, achei que esse tem um custo-benefício que vale a pena. No Quarto Duplo Premier, quatro diárias saíram por 7.600 Baht, o que dá mais ou menos R$ 760 reais (conversão de jan/17). Barato, não?

 

Anúncios

Hotel em Washington DC – The Baron Hotel

Essa é uma dica de hotel para não se hospedar. Normalmente eu faço boas escolhas de hospedagem, encontrando exatamente o que eu já esperava. Mas em Washington, eu me decepcionei. Acho que vale a pena escrever também sobre um hotel de que não gostei, pois outras pessoas podem estar pesquisando por ele e uma opinião a mais é sempre bom.

Os comentários do The Baron Hotel no Booking eram divididos: ponto positivo para a localização e o bar no subsolo, ponto negativo para a estrutura do hotel. Mesmo incerta da minha escolha, acabei arriscando porque gostei da localização e do preço. Hotéis em Washington costumam ser bem caros em qualquer época.

The Baron Hotel - Washington DC

♦ Localização: muito boa. Ele fica em Dupont Circle, um bairro muito agradável e perto de farmácias, restaurantes e bares. O metrô também fica perto, cerca de 10min caminhando. É possível ir andando para a Casa Branca, em uma caminhada tranquila de 20 min.

♦ Comodidades: apesar de bonito, o hotel fica em prédio antigo, beeeem antigo. O elevador é apertado, daqueles de madeira com porta de ferro, que você precisa puxar e empurrar. Todo o piso do hotel também é de madeira e, por isso, faz bastante barulho ao andar. O quarto em que fiquei era confortável, com cama boa, TV grande e um banheiro novinho. O hotel tem wifi gratuito, mas com péssimo sinal no 4º andar. O atendimento também deixa muito a desejar, com recepcionistas rudes e antipáticos, sem a mínima vontade de ajudar. No subsolo do hotel tem um bar (Bier Baron) legal, com diversas opções de cervejas e comida boa. Fica bastante movimentado à noite, no horário do happy hour.

♦ Preço: esse foi o ponto decisivo da minha escolha pelo hotel, pois estava bem mais barato do que as outras opções (deveria ter desconfiado, né). Em dezembro de 2015, paguei $240 por 3 diárias em quarto duplo, com wifi, mas sem café da manhã.

Hotel Royal Resort – Las Vegas (EUA)

Hotel é o que não falta em Las Vegas. Na verdade, eles são as verdadeiras atrações da cidade e tem para todos os gostos. Com o dólar (muito!) alto, eu preferi investir menos em hospedagem e ter mais $$ para gastar em diversão. Por isso, escolhi o Hotel Royal Resort, indicado para quem não quer luxo, mas sim conforto, simplicidade e, principalmente, economizar. O hotel era bem o que eu estava esperando e fiquei satisfeita com o custo-benefício dele.

Hotel Royal Resort Las Vegas01

♦ Localização: fica para o Norte da Strip, próximo aos hotéis famosos Winn e Encore, na Convention Center Drive. Apesar de não estar no centrão de Strip, eu adorei a localização justamente por isso: não tem muvuca. Até o ponto de ônibus na Strip é uma caminhada de 5 min e, de lá, em 10 min já estava no Bellagio, Paris ou Caeser’s Palace. Além disso, por perto há restaurantes, farmácias e lojas (inclusive uma Ross, loja de departamento com superdescontos).

♦ Comodidades: o Royal Resort é um hotel simples, eu já sabia disso. Não estava esperando nenhum luxo, só queria um lugar limpo e confortável, afinal, ia passar a maior parte do dia fora do hotel. Nesse quesito, o Royal Resort atendeu minhas expectativas. O quarto é espaçoso, tem uma pequena varanda, frigobar e TV (antiga, de tubo). Os pontos negativos foram a pouca iluminação no quarto, pois as lâmpadas não eram muito fortes, e a falta de wifi grátis. Lobby grande e atendimento correto. Chegamos bem antes do horário de check-in e pudemos deixar nossas malas guardadas em uma sala. O horário oficial de entrada é 15h, mas a recepção permitiu o check-in a partir das 13h. Depois de um voo longo e cansativo, era tudo o que queríamos.

Hotel Royal Resort Las Vegas02

♦ Preço: esse foi o diferencial para que ficássemos no Royal Resort. Ao contrário dos demais hotéis, ele não cobra a exorbitante taxa de resort, então o preço final é o da diária + taxas. O total para 4 diárias em quarto duplo foi de $ 215. Achei o valor muito bom, contando a localização e conforto. Mesmo acrescentando os valores de tickets de ônibus ainda assim valeu a pena, em comparação com hotéis mais centrais.

  • fotos 1 e 2 foram tiradas do site do hotel e correspondem à realidade.

Top 5: Hotéis-atrações de Las Vegas

Em dezembro passei 4 dias em Las Vegas e foi uma viagem bem divertida, ainda que diferente do que estou acostumada. Foi minha primeira vez na cidade, então tudo era surpresa. LV não me conquistou de cara, mas aos poucos me encantei pelo estilo ‘fake’ da cidade e de como acaba sendo divertido no final. Definitivamente Vegas é para todos os estilos de pessoas e viagens: tem hotéis sofisticados e românticos para casais, muitas festas para grupos de amigos e despedidas de solteiro e até diversão para crianças.

Como lá as principais atrações são os grandes hotéis, meu primeiro post será sobre os 5 hotéis mais famosos e mais legais da cidade. Todos ficam na Las Vegas Boulevard – mais conhecida como Strip -, é lá que tudo acontece, onde estão o burburinho, os melhores restaurantes, os turistas e as lojas. Vou dar uma dica de hospedagem em um próximo post, mas já adianto: ficar na Strip ou bem próximo a ela é a melhor pedida sempre.

♦ Bellagio

As fontes do Bellagio já são um ícone de Vegas, chuto dizer a atração mais famosa. Já apareceram em incontáveis filmes e estão sempre ilustrando qualquer propaganda sobre a cidade. O espetáculo de água e som acontece a cada 15min durante o dia e a cada 30min à noite.

Depois de assistir o show, vale entrar no hotel, aproveitar o enorme cassino e conferir as lojas e bons restaurantes. Não deixe de dar uma olhadinha no teto da recepção e conferir também o Bellagio’s Conservatory and Botanical Garden, onde a cada estação do ano é montada uma atração diferente. Como eu fui em dezembro, o tema era o Natal e estava muito lindo, como neve fake, urso da Coca-Cola e uma árvore natalina enorme.

O Bellagio também é sede de um dos espetáculos do Cirque du Soleil em Las Vegas, chamado “O”.

Bellagio

Bellagio

Bellagio

♦ Ceasers Palace

Ao lado do Bellagio, é um dos hotéis que mais aparecem nos filmes americanos. Quem não se lembra de “Se beber, não case”? Para mim, é o hotel mais bonito da Strip, para cada lado que você olha tem uma pintura ou uma estátua mais bonita. O casino é ótimo e fica logo ao lado de um shopping com diversas lojas de grife. Assim como o The Venetian, tem uma parte com tetos pintados que dão sempre a impressão de estar dia, com um céu azul. Aliás, não deixe dar sempre uma espiadinha no teto por todo o hotel, é maravilhoso!

CaesersPalace02

CaesersPalace01

CaesersPalace03

♦  The Venetian e Palazzo

Coloco os dois hotéis juntos porque eles ficam um ao lodo do outro, com uma passagem interna entre eles que até fica difícil saber quando termina um e começa o outro. O The Venetian é um belo exemplar de Veneza no meio de Las Vegas, com seu lago artificial e gondoleiros caracterizados. Quem quiser ter um gostinho do passeio original pode dar uma volta de gôndola ($24 por pessoa). Lá dentro, um céu pintado no teto de deixar qualquer um de boca aberta e completamente perdido no tempo. O hotel ainda tem diversos restaurantes e lojas, todos em um agradável espaço imitando uma praça ao ar livre. A famosa boate TAO, queridinha dos artistas americanos, fica no hotel.

Igualmente sofisticado, o Palazzo tem um belíssimo cassino e o Grand Canal Shops com lojas grifadas. Se o dólar não permitir comprar, vale dar uma espiada nas vitrines.

Palazzo01

♦ New York New York

Las Vegas tem várias cidades dentro dela e Nova York não poderia faltar, é claro. Todo o skyline da Big Apple está lá, com seus prédios famosos e ícones como a Brooklyn Bridge e a Estátua da Liberdade. Por dentro, o hotel é simples, mas tem atrações infantis e uma montanha russa radical que percorre toda a extensão no hotel. Da parte gastronômica, destacam-se uma loja da Hershey’s e a hamburgueria Shake Shack.

NYNY01

NYNY

♦ MGM

Palco de grandes shows e do UFC, o MGM Grand é um dos primeiros hotéis ao sul da Strip e sua fachada verde é fácil fácil de identificar. Chuto dizer que tem um dos maiores cassinos de Vegas e é um dos maiores hotéis. Se perder lá dentro não é nem um pouco difícil. O hotel em si não tem grandes atrações para visitar, mas é um ícone da cidade e parada obrigatória, seja para tirar foto com o imponente leão do lado de fora, ver a enorme recepção ou só curtir um pouco o cassino.

MGM02

Pousada Albuquerque – Teresópolis

Demorei, mas voltei! E pra terminar de falar sobre meu fim de semana em Teresópolis, falta só comentar da pousada. Acho que dá pra perceber que hospedagem é um dos assuntos que eu mais gosto de escrever aqui, né? Sou daquelas que fica procurando hotel no Booking pra futuras viagens (que sabe-se lá quando vão acontecer) apenas para o caso de quando comprar a passagem, já ter meus locais preferidos.

Bom, falando de Tere, fiquei hospedada na Pousada Albuquerque. Na verdade, ela fica localizada na Estrada Friburgo-Teresópolis, um lugar bem calmo, tranquilo e com sons de pássaros. Para ir ao centro de Teresópolis tem um caminho alternativo e acaba sendo perto, cerca de 10/15 min de carro. À noite acho que deve ser pior para sair, pois a estrada tem pouco movimento e não tem iluminação.

Pousada Albuquerque

O atendimento é muito simpático, o espaço é grande e conta com uma piscina. O chalé é grande também e confortável. Pala manhã, o café é bem farto e gostoso.

Pousada Albuquerque

Gostei muito da pousada, apenas acho que a localização pode atrapalhar quem quiser sair à noite. Mas quem não se importar de dirigir na estrada escura, vá sem medo!

fotos do site da Pousada Albuquerque, mas garanto que são bem iguais 🙂